A hora do desembarque

por Eliana Dutra

Em momentos de crise, muitas vezes é necessário desembarcar alguns colaboradores. Ninguém gosta disso e todos concordam que pior do que demitir é ser demitido, ou ir a falência. Todos concordam também que simplesmente empurrar o colaborador para fora do barco é desumano. A maioria nesta hora é invadido por uma multiplicidade de emoções: ansiedade, medo e simpatia e com isto esquecem que o clima dos colaboradores que ficam afeta a produção, os amigos do colaborador vão continuar a trabalhar ali. e outros pensam “já que vai doer” … e saem-se com um brutal: “A empresa está em dificuldades vou ter de te demitir, pode ir” e torcem para que o sujeito chore só quando chegar em casa..

Também é unanime a opinião de que demitir é uma das tarefas mais ingratas da gestão. Tem alto risco pois não tem reconhecimento quando bem feita mas pode prejudicar o gestor se não for bem feita. Além disso se mal feita a empresa pode sofrer um processo na justiça ou ter dificuldade quando for contratar pois sua reputação ficou prejudicada, então é importante que a forma com que o gestor demite reflita os valores declarados da empresa para não provocar descrédito da parte dos colaboradores na administração.

Então como demitir com o mínimo estresse para quem demite, para quem desembarca e para quem fica? Andy Molinsky, professor de comportamento organizacional na Escola de Negócios da Brandeis University recomenda que empresas invistam em treinamento para ter um processo padronizado e para reduzir o impacto das emoções. Se a empresa não oferece treinamento , o que fazer para conseguir o ser simpático mas não deixar de entregar a mensagem?

Primeiro use sua capacidade de empatia, coloque se no lugar de quem está sendo desembarcado, se fosse você no lugar dele como gostaria de ser tratado? Ensaie a conversa, imagine os tipos de reação que aquela pessoa pode mais provavelmente ter. Faça um esquentamento fazendo um ensaio com alguém de sua confiança. Se não puder fazer isto com ninguém da empresa chame o RH, se não tem RH (é uma boa hora para pensar em começar a ter) , faça um ensaio mental coloque-se no lugar de quem vai ser desembarcado, o que você vai fazer se ele chorar? se ele disser que está com a esposa doente? Se ele ficar zangado?

De preferência faça a comunicação junto com outra pessoa, um Business Partner ou o RH ou mesmo o seu próprio chefe e combine o que cada um vai dizer antes do evento. Faça a comunicação num ambiente físico reservado, mas não dê uma de durão, seja humano ofereça o apoio que pode se comprometer a dar e depois dê de fato, informe como a empresa – programa de outplacement, apoio na criação do cv – ou você mesmo podem ajudar

Não diga o que está sentindo ou como esta decisão foi dificil para você, ele está sendo demitido e a situação dele é muito pior que a sua. Portanto ele está se lixando para a sua dor.

©2019 por Pro-Fit Coaching e Treinamento Ltda, todos os direitos reservados.
Este conteúdo não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Desenvolvido por BlackBean